Mais de 2000 pessoas participaram da construção das prioridades do orçamento de Morato pela primeira vez na história

Pela primeira vez na história da cidade, a prefeitura de Morato realizou, entre os dias 16 e 30 de agosto, onze de rodas de conversa para definir as diretrizes do orçamento por meio do Plano Plurianual (PPA) de forma participativa com a população. Foi a democratização do planejamento da cidade.

O PPA é um instrumento de planejamento de médio prazo que orienta os gastos públicos durante quatro anos. Ou seja, um planejamento sobre onde e como a prefeitura gastará os recursos da cidade para os próximos anos, mas que desta vez será feito em parceria com a população. É a partir deste plano que a Prefeitura define os programas e as prioridades do município, para depois elaborar o orçamento.

Foram realizadas 11 plenárias, divididas em regiões, para que todos pudessem participar. A última plenária ocorreu no dia 30, na Escola Municipal Dr. Francisco Morato, e abrangeu os bairros Centro, Jardim Professor Francisco Morato e Belém Estação.

A dinâmica das plenárias consistia em entender o planejamento do orçamento, por meio de explicação e vídeo, após esta primeira etapa os moradores eram divididos em áreas temáticas (Obras, Educação, Saúde, Assistência Social e Esporte e Cultura), quando um representante de cada grupo era eleito para apresentar as duas propostas mais reivindicadas de cada tema. No tema Saúde, abrir a UPA 24H foi eleita como prioridade em 100% das plenárias.

De acordo com o cadastramento feito na entrada de cada plenária e por meio do formulário online que esteve disponível no site da prefeitura, 2.104 pessoas participaram das discussões que definirão os caminhos que a cidade vai tomar nos próximos anos.

A prefeita Renata Sene, que participou de todas as plenárias, ao lado dos vereadores e dos secretários municipais, declarou “Quando o sonho não tem planejamento ele morre no meio do caminho. É importante salientar que pela primeira vez foi realizada uma audiência do PPA de forma participativa, em conjunto com os diferentes segmentos sociais do município, apresentando as suas diretrizes e ouvindo o que as pessoas têm a dizer, quais são as suas necessidades, seus problemas e sugestões. Isso foi possível com a atuação essencial dos secretários e secretárias municipais e também dos vereadores. Poderíamos fazer o plano a portas fechadas, mas o fizemos de forma democrática. Tenho certeza que esse momento simbolizou uma nova história. ”.

A Câmara Municipal dos Vereadores esteve representada em todas as audiências, bem como membros da sociedade civil organizada.

Autor: admin

Compartilhar
468 ad